MUDESU- Mulheres Detetivesdo Sudeste

terça-feira, 9 de junho de 2015

DENUNCIA FEITA POR ROSENILDA ROCHA MOURA - CONTRA DEMORA DE OUTORGA DE POÇOS ARTESIANOS - SOPHYRE JABOLÃO

Venho com muito pesar, denunciar o INEA, por dificuldade de liberar ou indeferir os processos de legalização de poços artesianos, em todo Estado do Rio de Janeiro. Existe uma dificuldade dentro do órgão para gerir o processo, pois gasta-se muito dinheiro contratando profissionais capacitados como geólogos, quimicosa, gestores ambientais e tecnicos administrativos, para formatizar op processo, o que é trabalhoso e não existe nenhuma condição de resposta de deferir ou indeferir, quando o assunto é "outiorga de poço pasrsa abastecimento". Assim sendo, amplia-se a margem de fiscalização de órgãos municipais, estaduais e federais, bem como uma gama de supostas informações das quais todos temem em dizer e é verdadeira, pois muitos se aproveitam disto para pedir pequenos beneficios financeiros e que faz uma rede insuportável, onde quanto mais tempo leva para liberar uma outorga, mais tempo alguem ameaça e interfere em quem já perfurou o poço, já tem o documento de entrada processual e nada se resolve em termos de outroga. Minha denuncia é pertinente e peço investigação pois necessita mudar o funcionamento. A verdade é que os poços estão perfurados, os impactos acontecem, propinas e fechamentos seguem e quanto mais exploração irregular acontece, pior será para população que necessita do abastecimento de água. Não dá mais para ser profissional e assistir de braço cruzado e dar por satisfeito que o sistema é assim. Eu não quero que seja assim. E u quero que funcione, pois sei que muitos pipeiro misturam água de poços com água da cedae e nem sabem da gravidade do ato que estão cometendo para a saude populacional e o INEA, tem total responsabilidade nisto, pois recebe os processos e é moroso em analisá-los, levando até 8 anos e o recurso hídrico fica desprovido de informações decentes para estatísticas de reservas. Sou profissional da área e conheço os danos e impactos destas extrações envolvendo catastofres naturais. Assim sendo, peço deferimento, para celeridade nos processos de outorga do INEA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário