ABRASOL - Agência Brasileira de Aprendizagem e Soluções

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Entender a vida urbana- por Sophye (Rosenilda Rocha Moura)

Entender a vida urbana- por Sophye (Rosenilda Rocha Moura).
Inicio este texto, para defender as pessoas de bem. 
Sou em plenitude uma defensora dos moradores das Vargens(Vargem Grande e Vargem Pequena) Rio de Janeiro.
 Observo que o preconceito entre discriminar as comunidades humildes tem ficado de lado, quando os condominios estão praticamente com a mesma problemática.
 Muitas terras são devolutas e nas comunidades as atitudes de buscar soluções tem sido uma constante, donde reunimos pedidos junto ao Ministério Público, ITERJ, pastoral e Defensoria Pública do Rio de Janeiro e também arquitetos e advogados com alma limpa e aberta tem feito trabalho a custo social.

Nas comunidades, nos condominios de luxo, existem pessoas honestas e desonestas, independe do colégio que se estuda, pois isto é uma questão de carater e não de saldo bancário.
Em nossas reuniões, sempre coloco minha missão filosófica de que "beleza, verdade e justiça", devemos trabalhar para deixar limpa nossas ruas e casas, nunca temer o nosso endereço e pleitear a justiça.
Temos muito ainda para fazer, porém educar é levar informação clara e objetiva, mostrar como a Lei pode ser usada ao nosso favor. Indico que liguem para o disque 100, que falem ao Ministério Público pelo tel 127, e busque sempre agir dentro da Lei, poi
s assim formamos uma sociedade digna e íntegra.



Comprendre la vie urbaine par Sophye (Rosenilda Moura Rocha).
Haut de ce texte, pour défendre les bonnes personnes.
Je suis un défenseur des habitants des Vargens entièrement (Vargem Grand et le Petit Vargem) de Rio de Janeiro.
  Je constate que les préjugés discriminatoires entre les communautés a été côté humble quand condominiums sont à peu près le même problème.
  Beaucoup de terres sont vacants et les attitudes de la communauté pour trouver des solutions a été une constante, où les demandes ont rencontré le procureur, ITERJ, pastorale et du défenseur public de Rio de Janeiro ainsi que les architectes et les avocats avec une âme propre et ouvert a fait le coût de revient sociale.

Dans les communautés de copropriétés de luxe, il ya des gens honnêtes et malhonnêtes, indépendamment du collège à l'étude, car il s'agit d'une question de caractère, pas le solde bancaire.
Lors de nos rencontres, je mets toujours ma mission philosophique que «la beauté, la vérité et la justice», nous devons travailler à rendre nos rues et nos maisons propres, n'ayez crainte notre adresse et la justice réclamation.
Nous avons encore beaucoup à faire, mais éduquer, c'est de prendre une information claire et objective, montrer comment la loi peut être utilisée à notre avantage. Indico reliant à composer 100, de parler aux procureurs, tél 127, et toujours chercher à agir dans la légalité, poi
s ainsi formé une société pleine et décente.

Psicanalista e escritora Regina Navarro Lins introduz o LIVRO DO AMOR, Volume II. (por Rhahmita Jordão - republicando - Sophye Baginski)

"Desejos, Seduções, Encontros, Paixões, Casamentos, Ciume, Infidelidade, Separações...,
foto: Regina Navarro e Rhahmita Jordão - Leblon RJ
 Este livro não trata do amor pelos filhos, pelos pais, pela arte, pelos animais de estimação. Nem trata do Amor a Deus ou a humanidade. Trata do amor que pode existir entre um homem e uma mulher, ou entre dois homens ou entre duas mulheres. Refere-se a qualquer forma de relação entre seres humanos que tem a ver
 com as expressões 'apaixonar-se' ou 'estar enamorado de'." . Assim, a Psicanalista e escritora Regina Navarro Lins introduz o LIVRO DO AMOR, Volume II..., o qual foi motivo de lançamento na Livraria da Travessa no Shopping Leblon, na sexta-Feira, dia 10/08/2012, com auditório lotado com um número grande de mulheres acima de 40, 50 anos e um número menor de homens. Regina afirma que as mudanças no comportamento relacional entre homens e mulheres nos próximos 30, 40 anos serão definitivas, inclusive o casamento não existirá mais. Comentem! LUZ

defesa da Terra - Todos são iguais perante a Lei (Rosenilda Rocha Moura - agente Sophye)


Percebendo as reações -Por-Agente Sophye (Rosenilda Rocha Moura)

A importancia no tema A Fraude do Amor, 
confere as arte e manhas das pessoas.Diversas pessoas contam para mim casos reais de suas vidas e as fraudes mais absurdas que acontecem.

Quando ouço e vejo a tristeza e o drama da pessoa, fico comovida com a resposta evidente de que é sempre culpa do outro.Até quando culpamos o outro?
Até quando ficaremos aprisionando o outro para que em uma atitude insana ele(a) nos venha com traições e malditas reações?
Claro, cada caso é um caso.Atraimos situações das quais precisamos aprender.
Então vamos aprender a lidar com isto de forma mais madura.
O que preciso aprender com estas humilhações?Como sair disto?
 Por qual motivo fortaleço estas brigas ou falsas promessas?
Quando começamos a pensar distante, friamente e nos colocamos em um palco como personagens, passamos a diretores desta peça.
 Não sabote sua vida.Obrigada por ler.(grupo facebook-http://www.facebook.com/groups/292505480812777/ a fraude do amor e a diversidade relacional) todos os direitos reservados a RRMoura-by Sophye.

Texto relacionado com o dia dos Pais.(Rosenilda Rocha Moura- Agente Sophye)

A Fraude do Amor(Sophye Baginski)Artigos continuados do Grupo- 
A fraude do amor e a diversidade relacional
.Amanha, no Brasil, comemora-se o dia dos Pais.

No mundo inteiro, vemos a prática constante da falta de relacionalidade dos pais e filhos
.Estou atenta e sei que muitos ficam atentos aos níveis absurdos de fraudes que envolve pais e filhos.As pessoas atraem humilhações de seus pais para o relacionamentos afetivos.
Amanhã, vamos refletir naqueles almoços onde pais bebem e se embriagam.Os pais odeiam os perfumes e as meias que ganham.

.Gente, vamos pensar na fluidez, na vida pacifica, oque é ser pai?
Hoje o grande problema da sociedade é ainda acreditar que pai é o que fecunda
.Pai, na verdade, são todos os passos que encontramos para evoluir.Se você não teve oportunidade de conhecer seu fecundador, relaxe, entenda quantas pessoas contrubuiram para você chegar onde você está hoje.

Aos pais que fecundaram e acompaharam seus filhos, tudo de bom e belo! Aho!

A Fraude do aAmor - Sophye Baginski - Rosenilda Rocha Moura - RJ


Queridos leitores, sou grata pelos e-mails que recebo, e estou com um certo atraso fazendo o texto sobre a fraude do amor.
O tema desta semana é: eu te vejo em mim.
Quero dizer que as crises acontecem e hoje falo para todos que estão iniciando relacionamentos. Como lidar com pessoas que massacram o outro e pisam e os tornam escravos de um relacionamento?Você é vítima disso? Seus filhos são? pois é, de repente aquele amigo nosso super legal arruma uma namorada e ele muda. Passa a nem falar mais conosco, não frequenta mais a dança do hari ou seja lá o que for. O que fazer? 
Apenas observe, você poderá ser o próximo(a).A carência afetiva-sexual as vezes faz isto e a pessoa arruma alguém que é um carrasco.
Vamos observar sempre quando alguém se diz apaixonada ou apaixonado, e impõe absurdos.
 Pessoal, estamos num mundo onde todos necessitam trabalhar, estudar, se relacionar amorosamente com os outros.
Seja você homossexual, bissexual, trissexual ou hetero, aprenda a respeitar o direito do outro de crescer.
Respeite a profissão, a religião a hora de solidão.Como jurar eterno amor se você se torna um diabo na vida do outro?
As vezes nós reforçamos a fraude do amor em nossa vida achando que depois vai melhorar e não melhora, entendam.Veja o que você tem feito para alimentar relacionamentos fraudados?Vamos refletir.sou Sophye- consultora de Segurança Pessoal e Xamã.

A fraude do amor(Sophye Baginski)Artigo- mulheres aprendam a procurar.Como minha função política-social.(Rosenilda Rocha Moura)

A fraude do amor(Sophye Baginski)Artigo- mulheres aprendam a procurar.Como minha função política-social, é escrever sobre relacionamentos em especial homossexual-feminino.Bom leitores, vi que os sites de procura de namoradas são frágeis demais e as pessoas não sabem explicar o que querem e depois isto dá um problemão.Vejam- eu como agente de segurnça, com mais de 20 anos de experiência em lidar com problemática pessoais, afirmo, saibam pedir.Olhem os anuncios-(procuro mulher...algo mais) isto nada diz.Vamos montar um procura-se.Procuro mulher, graduada, que tenha bom gosto. Seja feminina...etc..etcEu, solteira, professora, salário fixo.casa propria,carro proprio quitado. Olhos azuis comprados. Leitora de revistas de novela, gosto de pagode e reunir amigos e amiga.Dispenso bi e homens.Viu? Viram? Anuncios precisam falar de quem procura e do procurado.Vejam lá no (www.athos.com.br) são lixos e lixos de anúncios dando margens a inúmeras fraudes do amor.Evite a solidão, porém não crie problemas

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Sophye - Rosenilda Rocha Moura Direitos Humanos


direitos humanos são os direitos e liberdades básicos de todos os seres humanos. Normalmente o conceito de direitos humanos tem a ideia também de liberdade de pensamento e de expressão, e a igualdade perante a lei.
Cquote1.svgTodos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.Cquote2.svg
Artigo 1º
As ideias de direitos humanos tem origem no conceito filosófico de direitos naturais que seriam atribuídos por Deus[2] alguns sustentam que não haveria nenhuma diferença entre os direitos humanos e os direitos naturais e vêem na distinta nomenclatura etiquetas para uma mesma ideia. Outros argumentam ser necessário manter termos separados para eliminar a associação com características normalmente relacionadas com os direitos naturais.,[3] sendo John Searl talvez o mais importante filósofo a desenvolver esta teoria.[2]
Existe um importante debate sobre a origem cultural dos direitos humanos. Geralmente se considera que tenham sua raiz na cultura ocidental moderna, mas existem ao menos duas posturas principais mais. Alguns[quem?] afirmam que todas as culturas possuem visões de dignidade que se são uma forma de direitos humanos, e fazem referência a proclamações como a Carta de Mandén, de 1222, declaração fundacional do Império de Mali. Não obstante, nem em japonês nem em sânscrito clássico, por exemplo, existiu o termo "direito" até que se produziram contatos com a cultura ocidental, já que culturas orientais colocaram tradicionalmente um peso nosdeveres. Existe também quem considere que o Ocidente não criou a idéia nem o conceito do direitos humanos, ainda que tenha encontrado uma maneira concreta de sistematizá-los, através de uma discussão progressiva e com base no projeto de uma filosofia dos direitos humanos.
As teorias que defendem o universalismo dos direitos humanos se contrapõem ao relativismo cultural, que afirma a validez de todos os sistemas culturais e a impossibilidade de qualquer valorização absoluta desde um marco externo, que, neste caso, seriam os direitos humanos universais. Entre essas duas posturas extremas situa-se uma gama de posições intermediárias. Muitas declarações de direitos humanos emitidas por organizações internacionais regionais põem um acento maior ou menor no aspecto cultural e dão mais importância a determinados direitos de acordo com sua trajetória histórica. A Organização da Unidade Africana proclamou em 1981 a Carta Africana de Direitos Humanos e de Povos[4], que reconhecia princípios da Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948 e adicionava outros que tradicionalmente se tinham negado na África, como o direito de livre determinação ou o dever dos Estados de eliminar todas as formas de exploração econômica estrangeira. Mais tarde, os Estados africanos que acordaram a Declaração de Túnez, em 6 de novembro de 1992, afirmaram que não se pode prescrever um modelo determinado a nível universal, já que não podem se desvincular as realidades históricas e culturais de cada nação e as tradições, normas e valores de cada povo. Em uma linha similar se pronunciam a Declaração de Bangkok, emitida por países asiáticos em 23 de abril de 1993, e de Cairo, firmada pela Organização da Conferência Islâmica em 5 de agosto de 1990.
Também a visão ocidental-capitalista dos direitos humanos, centrada nos direitos civis e políticos, se opôs um pouco durante a Guerra Fria, destacando no seio das Nações Unidas, ao do bloco socialista, que privilegiava os direitos econômicos, sociais e culturais e a satisfação das necessidades elementais.